Em primeiro lugar, peço um milhão de desculpas pela demora com o post. Tem horas em que a vida fica tão corrida e a gente pensa que não vai conseguir nem respirar. Ufa! Agora que eu já consigo respirar, venho mostrar um vestido de crochê mega-ultra-super fácil, em estilo kafta (daqueles bem larguinhos) para as iniciantes! É tão fácil que dá para fazer com o “pé nas costas” e com os “olhos fechados”, sem contar que ele é muito rapidinho de tecer, o ponto rende que é uma beleza!

De frente…

… de costas, onde dá pra notar como a faixa rosa ajuda a afinar a silhueta.

Para confeccionar o vestido, utilizei os materiais:

  • 2 cones do fio Fabriella na cor branco (1 cone para a parte de cima e o outro para a parte de baixo);
  • 1 cone do fio Fabriella na cor rosa FG09 (utilizei uma boa parte do cone que sobrou da execução deste vestido);
  • agulha de crochê 2 mm.

Para montar a trama, utilizei o seguinte gráfico:

No vestido, a trama deste gráfico ficou de cabeça para baixo.

O vestido teve início pela gola, para que a barra pudesse ter acabamentos em formado de leque.

Detalhe do motivo. Lindo, não acha?!

Para iniciar, fiz as correntinhas em múltiplo do número de correntinhas de cada motivo ( medi o comprimento todo, da abertura de saída de um dos braços à abertura de saída do outro), conforme foi destacado no centro do gráfico acima. Isto ajudou muito para que não ficasse sobrando correntinhas nas laterais. Dá um acabamento mais limpo.

Então, medi o tanto que eu queria que a abertura da gola tivesse (coloquei sobre o corpo e fiz a medida sobre os ombros), fiz as correntinhas do outro lado para formar a abertura da gola canoa.

A abertura da gola canoa.

Cantinho da gola, para que você perceba como os motivos se repetem, os da frente nas costas.

Fiz, por 2 vezes, as carreiras do motivo, conforme o gráfico (em vai e vem): executei a frente, arrematei e depois fiz as costas. Na terceira vez em que eu executei os motivos, passei a fazer de forma circular, o que formou as aberturas laterais por onde saem os braços.

Daí em diante foi só continuar de forma circular até o fim.

Neste motivo, a parte mais chatinha era a última carreira. Mas, não se preocupe! vou te mostrar como eu fiz:

  • Dei 2 laçadas na agulha, que é como se eu fosse formar 2 pontos altos (um sobre o outro);

  • Fiz 3 meios pontos altos, seguindo os pontos altos de base, sem arrematá-los;

  • Arrematei os 3 conjuntamente;

  • Finalizei com um ponto sobre o arremate dos 3 pontos altos.

Não medi o comprimento do vestido, fiz na quantidade que a linha ofereceu. Com o restinho (não queria ficar com sobra de linha), fiz um bico de picô.

Eis o resultado!

Ficou quadradinho! Assim também dá pra ver o desenho dos motivos.

Por baixo, usei o mesmo vestidinho de malha de forro de todos os outros vestidos (virou meu coringa).

Muitos vestidos de crochê e um só vestido de forro!

O vestido ficou bem larguinho, pegou toda a largura dos ombros e ainda desceu um pouco pelos braços.

Soltinho…

… e com uma puxadinha dos lados para que você veja a largura real dele.

Atenção: Como o fio é sintético, o arremate não pode ser feito como se faz com um fio de algodão. Mostrei como eu faço neste post aqui.

Este vestido me surpreendeu: quando terminei, o vesti, coloquei o cinto e amei!

Senti uma certa pegada vintage no modelo, deve ser por causa do comprimento midi (um pouco abaixo dos joelhos) e o formato em que ficou nos ombros e braços.

Ficou charmoso, elegante e comportado!

Sem contar que a faixa mais escura (rosa) na altura da cintura ajuda a dar uma afinada na silhueta. Tudo de bom!!!

Eu o fiz em menos de um mês, usei uma sobra de linha (o fio rosa) e ainda fiz um vestido fresquinho e confortável. Será que dá para fica melhor?!

Espero que vocês tenham gostado! Deixe um comentário dando sua opinião!

Nos vemos no próximo post! E já adianto, é mais um vestido comportadinho e cheio de leques!

Um grande abraço e até breve!