Como este é o meu primeiro vestido de crochê adulto, resolvi fazer um modelo um pouco mais fácil: não dá para começar escalando o Everest, tem é que começar subindo montinho de terra!

Então comecei por este que é todo feito de uma só vez, não tem costuras: fica bem mais fácil de perceber se está dando errado (o negócio é ter paciência de desmanchar e refazer) ou se podemos continuar.

Fiz algumas alterações no modelo original: teci as mangas compridas, aumentei a gola (para que ele ficasse ombro a ombro) e os aumentos da área do quadril só foram feitos na parte de trás (foram suficientes e eu não queria deixar o quadril volumoso).

Para fazer esta receita eu utilizei:

  • Agulha de crochê de 2mm;
  • 4 cones de linha Fabriela na cor FG09 rosa;

Como base, usei esta receita para fazer o ponto fantasia:

Já para aprender a fazer a modelagem do vestido, acompanhei o trabalho da Noemi Fonseca (as receitas dela são bárbaras, não tem erro!), conforme os vídeos abaixo:

Minhas alterações:

  • aumentei, aproximadamente, 24 pontos na gola para que ele ficasse de ombro a ombro;

  • fiz mangas compridas e bem soltinha;

  • só realizei aumentos (na área do quadril) no lado de trás, para que o vestido se acomodasse ao quadril, mas não ficasse muito rodado (acentua muito quando a pessoa tem quadril largo).

Para dar acabamento nas mangas, fiz uma redução nos pontos (3 pontos altos dentro de cada leque) e terminei com uma espécie de passa fita (ainda não resolvi se vou deixá-lo vazio ou se vou passar algo para apertar mais um pouco e ficar rente ao pulso).

 

Optei por fazer o forro em um tom de rosa um pouco mais claro, o que foi proposital, para ressaltar o ponto. Adorei a forma como o contraste deixou a cor da linha um pouco mais viva.

Quem quiser pode fazer o fundo mais escuro, como no modelo que foi apresentado pela Noemi.

A receita original é maravilhosa, impecável,  só fiz as modificações porque eu queria que o vestido tivesse um estilo mais romântico.

Lógico que minhas modificações alteraram a modelagem: como o vestido ficou com a parte de cima (ombros e peito) mais larga, perdeu a sustentação do peso (a cintura não é suficiente para segurar o peso e ele desce todo), o que gerou a necessidade do uso de um cinto, mas eu já planejava usar o vestido desta forma.

Por ser o meu primeiro vestido, tive minhas dificuldades: tive que desmanchá-lo umas 5 vezes, sendo que na última vez, só percebi um erro na altura cintura quando eu já estava terminando (doeu, mas eu refiz).

Fiquei muito satisfeita com o resultado (superou minhas expectativas), só estou ansiosa é para usá-lo (como não o fiz para nenhuma ocasião em especial, sua estréia vai ter que esperar). Neste momento, meu lindo vestidinho encontra-se devidamente engavetado. É de dar dó!

Quando eu resolver usá-lo, posto uma foto do resultado no corpo.

Já estou testando outras receitas e, em breve, postarei coisas novas e bem diferentes!