Meu Deus!!!! Como quebrei a cabeça executando esta receita de vestido em crochê!!!!

Por diversas vezes eu achei que estava tudo dando errado, para falar a verdade achei que estava dando errado o tempo todo, mas fiquei com dó de desmanchar porque eu já tinha queimado a ponta do fio (é a forma que uso para arrematar estes fios sintéticos, como você pode ver ao final desta receita aqui).

Como eu só havia feito um único vestido anteriormente, senti muita dificuldade em encaixar os motivos que eram diferentes uns dos outros.

Este é o dito vestido: 

O pulo do gato na montagem deste vestido foi o uso de muitos clip de papel coloridos. Eu os colocava como marcadores, para que eu pudesse visualizar se os motivos estavam em simetria, assim eles acabaram servindo de guia para todo o trabalho. Recomendo muito!!!

Uma ajuda despretensiosa, mas valiosa!

Esta receita encontrava-se postada no site da Círculo, mas eu fiz o vestido com base em um impresso que ganhei em uma loja (era um calendário que trazia as receitas no verso).

Já havia algum tempo que eu flertava com esta receita, mas estava sem coragem de começar, pois sabia que era muito trabalhosa. Este ano, como eu estava querendo novos desafios, resolvi dar cabo deste projeto, mas fiz algumas modificações, como era de se esperar. E este foi o resultado:

Na execução desta obra, utilizei:

  • 4 cones do fio Fabriella na cor preto;
  • agulha de crochê de 2mm (o recomendado era 1,75mm, mas eu queria aumentar o tamanho do vestido);
  • paciência de um monge (se você não tem tanta experiência, como eu).

 

Eu segui estas instruções somente para fazer a parte da saia (mesmo assim, fiz minhas modificações), na parte da pala, eu resolvi seguir este esquema de montagens:

Este esquema foi a minha salvação, ajudou muito a entender como eu faria para encaixar tudo.

Comecei como a receita orienta, pelo semicírculo central, então, fiz 2 carreiras de alças de 5 correntes e o motivo nº 1, por 2 vezes.

 

Na prática, ficou assim:

Este motivo deve ser feito 2 vezes, uma para frente e outra para costas, sendo que ao fazer o 2º motivo, na última carreira, ele deve ser unido ao 1º na lateral.

Para formar a parte da cintura, deve fazer alças de 5 correntes completando todo o espaço entre os semicírculos (precisei de muitos clip), assim:

Seguindo a receita, fiz as carreiras de alças de 5 correntes e dei sequencia com o motivo nº 2:

 

Então passei a fazer as rosetas da barra, fiz uma a mais (no lugar de 14, fiz 15, estava com medo do vestido não caber no meu quadril), uni estes motivos ao vestido com as alças de 5 correntes e fiz mais alças na borda inferior. Para que as rosetas ficassem simétricas, marquei o lugar de cada uma delas com meus clip de papel. Na união das rosetas fiz só ponto alto duplo, não fiz aquela bifurcação que o une ao ponto baixo.

 

Repeti o motivo nº2.

Passei a fazer os trevos da borda (última etapa da saia), a receita recomenda que se faça 23 trevos, mas como meu vestido ficou bem justo, resolvi fazer só 15, para que ele mantivesse a estética. Então, passei a executar o bico da borda, conforme a receita.

A pala foi toda executada como o esquema da receita, só fiz 2 modificações: fiz uma carreira a mais de rosetas (queria que o vestido ficasse mais comprido) e as estrelas entre as rosetas (se eu fizesse conforme a receita seria mais arremates para queimar, então resolvi fazer só com correntinhas que saiam das bordas das rosetas).

 

Na gola e nas mangas, como não gostei do bico recomendado, fiz o mesmo bico da barra da saia.

Bico recomendado

Bico que fiz na gola.

Este vestido deu muito trabalho, tive que desmanchar e refazer por diversas vezes, foi um verdadeiro exercício de paciência! Mas valeu cada minuto, este vestido foi muito elogiado, todo mundo que viu, adorou! Ele valoriza muito as curvas do corpo, sem contar que tem um certo charme retrô.

Ufa! Agora já posso descansar desta receita e aproveitar minha mais nova paixão: a pintura!

Em breve volto para mostrar do que estou falando.

Bom crochê a todos!